domingo, 14 de dezembro de 2008

O EU SUPERIOR E AS CALAMIDADES NATURAIS

Olá amigo(a), eu e tu, você e ele(a), nós e vós, estamos todos aqui.
Este é o portal da voz do não ser que se mostra na essência do que é sem querer e/ou pretender. É o sendo no não sendo e assim vai se aprendendo na resposta das sementes que frutificam do não ser.
Na morte do ego, o ressurgimento do Eu, que não sendo, ascende e transcende e se faz essência de luz do não ser.
Liberte-se de sua mente no não ser da sua essência e se mostre e se veja independente e eqüidistante das ondas pensantes que lentas ou em torvelinhos trafegam em sua mente entrando e saindo e se renovando.
Pode até ser divertido você se enxergar fora desse processo que comanda a maioria dos humanos e os transforma em meros executores dos bons e/ou maus pensamentos que se lhe adentram nos lóbulos cerebrais.
Esse é só um toque de iniciação para as criaturas que serve para o despertar do inesgotável e imensurável de sua essência interna adormecida aos embalos do saber aparente e personalizado.
Estamos em mais um final de ano que aprece ter iniciado ontem. O tempo criou asas e agora avança célere. A natureza não segue mais o mesmo passo do seu calendário antigo. As chuvas de um dia podem valer por um inverno de seis meses. Estiagens assolam regiões inteiras levando a desolação e o calor causticante aonde chegam. Mortes e desgraças resultam como saldos negativos dessas tragédias.
Furacões, tornados, tempestades e fenômenos naturais avassaladores de toda ordem, têm castigado regiões, cidades, povos e países e se apresentado com mais freqüência e violência mortal, como uma resposta sábia e adequada à filosofia do lucro manejada por criaturas, organizações e governos, ambiciosos e imediatistas, responsáveis pela destruição das reservas naturais do nosso Planeta.
O que está acontecendo e o que fazer?
Que cada um faça a sua parte plantando uma árvore, aguando um jardim e/ou promovendo uma defesa ecológica do meio ambiente. Pelo menos uma isenção de culpa individual poderá aliviar a dor do que está por vir coletivamente.
Talvez seja tarde para evitar a grande hecatombe natural que está a caminho de forma irreversível e inevitável: O efeito estufa e o esquentamento global crescente e conseqüente da Terra, provocado pelo nosso progresso desvairado, deverão causar, dentro de alguns anos, o derretimento das montanhas de gelos polares que, por sua vez, fará aumentar o volume das águas nos oceanos e a invasão das águas do mar nas praias e nas terras litorâneas em todo o mundo. Essa é apenas uma das vertentes das muitas calamidades que estão para sobrevir sobre o nosso mundo.
Essas previsões de agora não se fundam mais, como as de ontem, nas profecias de homens inspirados, mas nas projeções feitas por cientistas com base em pesquisas científicas decorrentes das condições geológicas e climáticas do Planeta Terra.
Mas a maior realidade será sempre a nossa, a individual, a da correspondência na inter-relação do interno/externo/interno, a intrinseca identidade da essência do nosso Eu Superior, porque é com essas verdades que eu e você vamos sempre estar em quaisquer das condições e circunstâncias que se apresentarem diante de nós.
É isso aí amigo(a), as saudades vão se acumulando nesse final de ano, saudades daqueles que fizeram e fazem parte da minha história nessa caminhada de vida, saudades daqueles que estão por fazer parte do meu viver e que me aguardam no futuro sem saber que vão ter em mim um grande amigo e/ou vão encontrar em mim alguém que desejavam muito conhecer, sem saber mesmo que eu existia, do mesmo modo que eu vou me surpreender e me maravilhar em conhecê-los. Isso tudo é muito interessante, misterioso e não tem idade.
Aproveite para trabalhar o seu ser no não ser neste final de ano e ter um feliz Ano Novo.
Olalá, olelê, vamos ser no não ser eu e você que aqui só de passagem estamos... Tchau!... Tchau!... Ramezoni

P. S. Se você quiser mostrar seu rosto num alô, numa mensagem, num desabafo, num comentário, no que for, no bom sentimento do bem querer, é só se chegar e pronto: terei encontrado mais um ser que se me fez conhecer.
Ramezoni

2 comentários:

Natal Images disse...

Caro amigo Ramezoni,
Muito bem exposta a matéria deste "post". Tudo tem uma causa...
Mas, gostaria de nesta oportunidade trazer-lhe minha mensagem especial de Natal para você extensiva aos familiares queridos. Nós nos vemos quase que diariamente e moramos na mesma rua, entretanto como debatemos um bocado sobre blogs este ano, achei que seria adequado lhe enviar esta.
Vamos esperar dias melhores e evidentemente com muita paz.
Feliz Natal, Feliz Ano Novo - 2009!
Geraldo

RAMEZONI disse...

Amigo Geraldo,

Saudações!

Agradeço-lhe pela sua atenção e pelo seu comentário com os votos de Feliz Natal e Ano Novo, nesta minha postagem.

Você é um amigo com excelente atuação na Internet, que muito admiro.

São os meus votos que se aprimore sempre mais.

Grande abraço,

Ramezoni.